Eleições: Militante da SMDH é alvo de práticas criminosas

NOTA DE REPÚDIO

A Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH) vem a público repudiar, veementemente, os atos criminosos cometidos contra a advogada e ativista de direitos humanos, Alessandra Farias, com o objetivo de beneficiar de forma fraudulenta a campanha do candidato à Presidência da República, Jair Messias Bolsonaro.

No dia 18.10.2018, Alessandra foi surpreendida ao encontrar, em um grupo de discussão na rede social Facebook, uma fotografia em que aparece ao lado de sua prima, com a frase “Somos lésbicas e vamos de 17”.

A imagem foi compartilhada em grupos de discussão da rede social por um perfil falso, com o objetivo de fazer campanha ao presidenciável ultraconservador.

A SMDH, considera inaceitável a enorme quantidade de notícias falsas, sistematicamente veiculadas durante o processo eleitoral, com o objetivo de propagar mentiras e manipular o resultado das eleições.

Agora, a entidade denuncia que uma de suas trabalhadoras e sua família estão sendo vítimas dessas práticas criminosas, tendentes a associar a imagem de uma militante de direitos humanos à candidatura de Jair Bolsonaro e ainda estimulando mais preconceitos contra pessoas do segmento LGBT, minorias vulneráveis que sempre encontrarão respeito entre os militantes de direitos, independentemente de quais sejam suas orientações sexuais.

Todas as medidas legais cabíveis serão tomadas, a fim de que os culpados sejam trazidos à justiça e responsabilizados.

São Luís, 22 de outubro de 2018.
Coordenação Colegiada da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *