SMDH celebra 40 anos

Hoje, 12 de fevereiro, a partir das 16h, acontece a Mesa de diálogo “Vidas Humanas Valem”, no auditório da UNDB, situado na Av. Colares Moreira, 443, Renascença, São Luís-MA. Os(as) interessados(as) em participar a inscrição é gratuita podendo ser feita online, preenchendo este formulário https://goo.gl/forms/qNHYt9oq6YMd9vH92, ou direto no local do evento.

O evento comemora quatro décadas de atuação da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos. Contará com palestra do Promotor de Justiça do Ministério Público do Estado de Goiás, Haroldo Caetano da Silva e mediação da advogada e militante de Direitos Humanos Joisiane Gamba.

Sobre o palestrante Haroldo Caetano da Silva: Promotor de Justiça (MPGO), Graduado em Direito pela Universidade Católica de Goiás (1992), Mestre em Ciências Penais pela Universidade Federal de Goiás (2003) e Doutor em Psicologia pela Universidade Federal Fluminense(2018). É promotor de justiça do Ministério Público do Estado de Goiás. Autor dos livros: Execução Penal (porto Alegre: Magister, 2006); Manual da Execução Penal (Campinas: Bookserller, prisão (Curitiba: Juruá, 2009). Premiado pelo Instituto Innovare, em 2009, como vencendor do VI Prêmio Innovare, na categoria Ministério Público, com o Programa de Atenção Integral ao Louco Infrator (PAILI).

Mais sobre a Sociedade Maranhense de Direitos Humanos – SMDH

São 40 anos e muitos desafios. A Sociedade Maranhense de diretos Humanos tem a missão de disseminar uma nova concepção de Direitos Humanos, contrapondo à naturalização da violência, resgate a vida como valor fundamental e incorpore as dimensões de Direitos Civis, Políticos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais, através do fomento a grupos populares com os quais realiza ações formativas e organizativas à luz da educação popular.

A Sociedade Maranhense de Direitos Humanos atua na zona rural e urbana, com enfoque para a estruturação de uma política de segurança pública e justiça e para a garantia dos direitos humanos econômicos, sociais, culturais e ambientais – DHESCAs.

Articulando-se a outras entidades que lutam por direitos humanos, nos esforços de controle social e proposição de políticas públicas de direitos humanos, a SMDH tem participado de redes, fóruns, comitês e conselhos, a exemplo da Associação Brasileira de ONGs (ABONG), Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH), Plataforma Brasileira de Direitos Humanos Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais, Fórum Nacional de Entidades Gestoras do PROVITA, Fórum em Defesa da Vida do Baixo Parnaíba Maranhense, Comitê Estadual de Combate à Tortura e Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *